quarta-feira, 28 de maio de 2008

Profecia

Às vezes eu penso que o melhor a se fazer é não ficar ligando pra esse negócio de métrica, sabe? Égua! Eu até pensei em trabalhar com métrica poética hoje, pra dar uma chacoalhada nas cadeiras, sabe como é, um mexe-remexe-mexe, um bate-revira-e-veste, um tchaca-tchaca na butchaca ou coisa assim. Mas vi que não, vou continuar de ladinho que é mais gostoso. Mas enfim, vamos direto ao assunto: greve. Greve de policiais, greve de cadeiras, greve de automóveis, greve de sexo, greve de fome, greve de foliculite, leishmânias e, enfim, toda forma de poder é uma forma de morrer por nada. Yeaheah.
Tenho um amigo chamado Rodrigo, que anda muito requisitado em sua ciber-socialidade, devido a uma tal greve de ônibus em Belém. Esse meu amigo trava todos os dias uma difícil luta de matador de leões atrás de notícias quentes, ferozes, e alienígenas que saem da cabeça de mulheres louras ao banho. Rodrigo não consegue mais respirar na frente de seu computador, por causa dela, da maldita greve. Os motoristas tentam, tentam e tentam, mas nada. Tentam negociar, mas não adianta. Os ônibus se recusam a se locomover... Gostaria que Saramago estivesse aqui para presenciar isso. Essa greve dos ônibus pode ser o início à grande REVOLUÇÃODOS OBJECTOS!!!!!!!! :o:o:o:o:o:o
Vou tentar explicar da seguinte forma: nós, oumis, somos objetos dos nossos objectos. Ou seja, os objetos são homens, e nós, os homens, somos mulheres. Por isso o movimento também é conhecido como revolução tooooda feminina. Ui! Prosseguindo, é através dessa revolução, que está se iniciando com os veículos de transporte coletivo, assim como os veículos de comunicação, que o sexo coletivo vai ser substituído por uma parafernalha de vibradores. E assim, as mulheres, maquiavélicas, peitudas, originais, ortogonais, diagonais, diaconizas, melindrantes, hidrantes, blefantes e castanhais, e coloniais, e majestrais, e orquestrais, e vaginais, e pubianas e tudo mais, vão conseguir se livrar de nós, os oumis, nos tornando puros objectos de prazer e sedução, nos forçando a fazer strip-tease todas as manhãs. Então, todas as fêmeas formarão um imenso exército feminino, rasparão suas cabeças, e o mundo inteiro seria governado pela grande imperatriz Ana Júlia Careca.

Um comentário:

psicofonico disse...

Nem me fale... E ontem que essa greve derramou sangue! (2 mortos na augusto monteblack dentro da van)